10 de jul de 2007

Paulo Leminski (1944 - 1989)

Conheci Leminski por acaso. Um dia, vagando pela internet me deparei com um haicai seu, e fui buscar elementos sobre aquele cara que brincava com as palavras de forma apaixonante, e também sobre aquele estilo poético. Daí, foi fácil me fascinar com o tesouro descoberto. Ali, àquele tempo, eu que já ensaiava minhas brincadeiras poéticas, logo absorvi, e me embriaguei naquele universo “unclichê”. Admiro a poesia enxuta, o verso rápido, fatal. Por isso sou fã desse cara que durou tão pouco entre nós, mas, que nos deixou um legado poético muito rico. Assim, aceitando o convite do irmão Diovvani, venho trazer à nossa árvore hoje alguns poemas de Leminski para nosso primeiro deleite.

apagar-me
diluir-me
desmanchar-me
até que depois
de mim
de nós
de tudo
não reste mais
que o charme
______________

o pauloleminski
é um cachorro louco
que deve ser morto
a pau a pedra
a fogo a pique
senão é bem capaz
o filhodaputa
de fazer chover
em nosso piquenique
______________

parem
eu confesso
sou poeta

cada manhã que nasce
me nasce
uma rosa na face

parem
eu confesso
sou poeta

só meu amor é meu deus

eu sou o seu profeta
______________

Confira
tudo que
respira
conspira

Cinco bares,
dez conhaques
atravesso são paulo
dormindo dentro de um táxi


23 comentários:

diovvani mendonça disse...

Múcio, que estreia mô-irmão!!! Eu sabia, que o bigodudo era sim; cachorro louco. Mas não conhecia esse poema impagável dele. Bacana, ter sido esse "cachorrão", o que te deu a primeira dentada da poesia. Aqui, sob a "sombra", de nossa Árvore ele não estragará nosso piquenique, pois acredito que somos da mesma matilha. Levarei os poemas que você deixou aqui, para árvore real lá no Ninho das Pedras. AbraçoDasMontanhas.

Pedro Pan disse...

, bom vagar pela net assim múcio e descobrir poetas como leminski. quem me apresentou leminski foi uma grande amiga.
, abraços meus a todos de a árvore.

Erika disse...

adoro leminski cum força.. e conhecí mais ou menos como vc...

Oi, vim te visitar.. Pedro Pan te indicou... indicação dele a gente não perde... e pronto, valeu a pena.
Vou voltar (queira vc ou não.. ahaha)

Beijo

Márcia(clarinha) disse...

E nessas vagas noites que vaguei por aí encontrei você Múciopoeta mas foi Pedropoetinha quem me trouxe aqui, agradeço por isso
beijos

isabella benicio disse...

Bom demais sentar à sombra dessa árvore e comer com olhos e alma todos os poemas que brotarem por aqui.
Delícia de estréia!
Sucesso pr'ocês e um doce deleite pra nós!
Beijo,
Isabella

clarice ge disse...

Que presente este blog. Diovvani, Pan, Mucio, Octavio, Jana, Mary, muito obrigado!
Belo inicio, bela ideia, belo tudo.
Estou tao emocionada e sabedora que so terei prazer por aqui. A arvore em si ja e uma escultura poetica e agora ela ha de render mais frutos saborosos aos nossos olhos.
beijo meu em cada um

Loba disse...

Conheci Leminski na década de 70, qdo ele ainda era apenas o autor de Catatau. Nunca mais o vi e, paradoxalmente, nunca mais o perdi de vista. Ele e Drummond são meus poetas maiores.
E é muito bom encontrá-lo aqui - no seu texto e num de seus belos poemas.
Sucesso à árvore. Que dê muitos e muitos frutos!

Nilza disse...

Somente hoje conhecendo sua �rvore, somente hoje lendo suas palavras t�o bem colocadas. Eu tbm gosto de frases po�ticas dessa forma, que Paulo Leminski o faz t�o bem. Ainda n�o aprendi, quem sabe um dia?

Beijos

marcos pardim disse...

conheci a poesia de leminski no começo dos 80 do século passado, em meio a um bando de cabeludos e ensandecidos que acreditavámos iríamos mudar o mundo (rsss..) alguns anos depois, conheci leminski pessoalmente numa feira de livros no centro de convivência de campinas(sp). neste dia, achei-o abatido e sem saco algum para fazer o que o haviam convidado a fazer. tirando o abatimento, ou a impressão dele, adorei o estar de saco-cheio dele. prazer estar aqui. prazer maior ainda, ter sido convidado a participar desse troço aqui (rss...) 1 grande abraço.

Juliana Pestana disse...

Eu não tive o prazer de conhecê-lo... até agora.
Mas se ele diz:

"só meu amor é meu deus

eu sou o seu profeta"

Eu acredito!

Adorei a árvore. Os frutos então... rs

Bjos meus. EnOrMeSSSS!

Valeria disse...

ao ver estas arvores lembrei duma cançao do arnaldo antunes que diz: "perdao pelo coraçao que eu desenhei em vc com o nome do meu amor"... penso que assim, tao belamente enfeitadas... todos nos estejamos sendo perdoados...
sobre o leminski: eu adoro! esta entre meus prediletos!nao e a toa que alice ruiz escreveu assim:
"vontade de ficar sozinha
só para saber
se você ia
ou vinha
quando deixou
esse bagaço
no meu peito
pedaço estreito
defeito na mercadoria
do jeito que você queria"
beijo

Júlio disse...

Eita sintonia bacana!!!! Estive ainda agora, esta semana, decorando esses poemas do Leminiski prum sarau.

Lugar bom este aqui de visitar!

Menina do Reggae® disse...

"a cada manhã que nasce
me nasce
uma rosa na fasce."

e ele não disse, mas nasce uma rosa no coração de quem o lê.

sábio Leminski.

gostei daqui, passarei para colher poemas enquanto tomo um café.

Au Revoir

Saramar disse...

Perfeitamente verde, jardim de édens poéticos.

Minhas reverências.

beijos

Lela disse...

Difícil gostar de poesia e não cair de encantamento pelo Leminski. Durante a viagem nos entremeios poéticos dele é como se a todo instante um riso brotasse na face; um riso em meio ao inusitado que o simples revela. O simples de Leminski tem o requinte dos que guardam o enigma que faz da palavra poesia.
Meu carinho pra todos os semeadores deste canto aqui. Dio, que esta árvore não pare de dar frutos! Abraços!

bambam disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
bambam disse...

...nossa que frutos estão e que hão de dar desse blog!

alex pinheiro disse...

Oba vai! tudo bem!? Estou por conhecer então mais um blog que tenta, com corte seco e insistente, arraigar boas letras e agradáveis momentos literários,,, Acabo aqui torcendo e acreditando em mais esse blog-projeto já que "perto do osso a carne é mais gostosa"... Viva Leminski, poeta filho da puta e fantástico de ler...

Abraços e futuras invenções!

Mary disse...

Eu comecei a gostar mais do Leminski depois que conheci o Múcio! Já posso até me considerar uma fã! Dos dois, é claro! :D

O blog está lindo! Eu feliz em participar dessa árvore também.

Abraços!

:)

Nilson Barcelli disse...

Não conhecia o poeta.
Obrigado pela partilha, pois, pela amostra, já deu para ver o seu grande talento literário.
Abraço.

valeria disse...

deste sabor nasceu este sabor:
http://thumbsnap.com/v/wJujPdaa.jpg
beijo em vcs daqui e nele de la...

Claudinha disse...

Obrigada pela indicação Diovvani e parabéns a todos vocês por esta plantação. A semeadura se deu, bons frutos vejo surgir logo no início!
Beijos!

Dani disse...

Adorei essa árvore dos poemas. Que delícia delugar deve ser.
Lindo blog. Adorei a sua visita, seja sempre bem vindo.
Té mais!